24 de nov de 2011

Veterinário esclarece as vantagens implícitas na castração de animais



No próximo dia 10 de dezembro, comemora-se o Dia Mundial dos Direitos Animais. Numa altura em que aumenta o número de animais abandonados pelos seus tutores, os médicos veterinários chamam a atenção para as alternativas que existem, como a esterilização. O médico veterinário Joaquim Henriques esclarece algumas dúvidas.

Apesar dos mitos que rodeiam a operação, a esterilização e/ou castração acaba por ser a opção mais saudável com inúmeros benefícios ao nível do comportamento e saúde do seu animal.

As vantagens não se ficam pelo controle reprodutivo. A esta razão juntam-se a diminuição da incidência de câncer de mama, útero, ovários e testículos; diminuição do risco de diabetes, infecções uterinas e, ainda, vantagens no comportamento social dos animais, eliminando as atitudes de agressividade relacionadas com a hierarquia de gênero ou atitude territorial.

Para ajudar a compreender melhor a importância da esterilização dos animais, o médico veterinário Joaquim Henriques quebra alguns mitos, alguns deles associados ao fato de as fêmeas engordarem e os machos perderem a virilidade.

Qual o comportamento dos canídeos antes da esterilização?

Os machos estão sobre a forte influência da hormônio testosterona, sobretudo durante a adolescência, altura em que os valores deste hormônio podem ser bastante mais elevados do que durante a vida adulta. Assim, é natural observarem-se comportamentos como a marcação do território com urina ou a agressão/intolerância social e fuga, associados a esta “hiperestimulação hormonal”. Os machos não castrados, têm mais dificuldade em se concentrarem e, consequentemente, em conseguirem ser educados.

E nas fêmeas?

o cio pode alterar o estado de disposição e manifestar-se, repentinamente, sob a forma de agressividade durante ou após a gravidez. A fuga e a emissão de gemidos e agitação noturna constituem, também, exemplos de alteração comportamental associada ao período do cio. As fêmeas podem, ainda, começar a urinar pela casa para atrair os machos.

O que é a esterilização ou castração?

É a remoção cirúrgica dos órgãos com funções reprodutoras. Nas fêmeas, procede-se à retirada do útero e dos ovários, deixando o animal de ter cio. Nos machos, retiram-se os testículos. Portugal obriga à esterilização dos cães considerados de raças dita ‘potencialmente perigosas’.

Todas raças de cães podem ser esterilizadas?

Sim.

Por que deve esterilizar um cão?

As grandes vantagens prendem-se com o controle das populações errantes de cães, evitando o abandono, a diminuição de comportamentos agressivos, a prevenção de determinadas doenças (hipertrofia benigna da próstata, quistos prostáticos ou câncer) e a diminuição da disseminação de doenças infectocontagiosas.

Qual a idade ideal para o fazer?

É discutível, mas os últimos estudos demonstram ser seguro realizar entre os cinco e os sete meses de idade, de preferência sempre antes do primeiro cio no caso das cadelas.

Após a esterilização, o que esperar de um cão?

As brincadeiras, a amizade e a socialização com seres humanos não são alteradas. O que se alterará são apenas os comportamentos indesejados: agressividade, marcação urinária e o impulso sexual.

Nas cadelas, devemos esperar o mesmo?

A esterilização nas fêmeas traz grandes benefícios. O principal está associado à diminuição do risco de desenvolver câncer de mama. A esterilização antes do primeiro cio reduz para quase zero o risco de desenvolver tumores mamários, bem como a “gravidez histérica”. Outra vantagem prende-se com o controle da diabetes, pois a esterilização previne o descontrolo provocado pelas alterações hormonais dos cios. O risco de desenvolverem infecções no útero que levam a cirurgias de urgência e a risco de morte por septicemia ficam, igualmente, reduzidos.

A pílula não poderá ser uma alternativa à esterilização?

A pílula é uma das principais causas de câncer de mama e infecções uterinas. Nos casos de neoplasia mamária é recomendado, para além da remoção do tumor, a realização de ovariectomia, para diminuir risco de recidiva. A pílula pode ainda estar associada ao desenvolvimento de outras doenças como diabetes, tumores na glândula mamária, ovários e útero.

A cirurgia da esterilização é dolorosa?

Nos tempos que correm as vantagens da castração ultrapassam, largamente, as desvantagens. Relativamente aos receios da anestesia, cirurgia e recuperação pós cirúrgica, há de ter em conta que a Medicina Veterinária evoluiu muito nas últimas décadas. As anestesias são muito seguras, fazendo uso das mesmas técnicas que se usam em medicina humana, o maneio da dor é excelente e existe, também, a possibilidade da cirurgia laparoscópica, em cadelas e gatas, permitindo a alta do animal no próprio dia.

Os animais esterilizados ficam mais inativos?

Não é verdade que os animais castrados ficam mais inativos e com tendência para engordar. Tudo depende do estilo de vida. Um animal esterilizado fica com mais apetite devendo, por isso, ter uma alimentação adequada, assim como ser estimulado a desenvolver exercício físico diário, seja cão ou gato.

Os cães aumentam de peso depois da esterilização?

Eles só aumentarão de peso se comerem demais e inadequadamente. Este é o momento em que deverá ter especial atenção à sua alimentação. Existe no mercado alimento indicado para animais esterilizados, menos calóricos, e que respeitam as necessidades energéticas do seu animal.

A atividade física continua a ser importante?

Sempre! Mantê-lo ativo vai ajudá-lo a controlar o peso, evitando que engorde. Por outro lado, as brincadeiras a que o submeterá é uma forma simples e eficaz de estreitar a relação que tem com ele.


Fonte: PT Jornal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga-me no Twitter

Follow babyandfamily on Twitter