27 de out de 2011

Animais tunados: as tecnologias que estão mudando a vida dos seus bichinhos


O que antigamente podia ser chamada de “vida de cachorro” não significa mais a mesma coisa. Os bichinhos domésticos estão cada vez mais bem tratados e cuidados, com todos os mimos a que tem direito.
A evolução dos produtos de higiene e alimentação animal, por exemplo, ajudam cães a gatos na saúde e permitem que eles fiquem dentro de casa, fazendo companhia para os donos. A medicina animal também deu passos gigantescos e hoje você pode levar o bichinho para uma sessão de acupuntura ou de fisioterapia, recuperando bichos que antes seriam sacrificados.
A tecnologia também evoluiu muito para o bem-estar da bicharada, com gadgets que fazem a diferença na hora de passear e brincar. Conheça algumas novidades na área que estão mudando a vida dos animais domésticos.

Casa high-tech

Se você realmente quer dar conforto para o seu animal, nada como uma casinha de cachorro de alta qualidade e tecnologia.  A ideia de John Carnett surgiu depois de uma reforma na própria casa, acompanhada de perto pelo labrador da família. Terminadas as obras, Carnett resolveu deixar o cão confortável também, com todos os mimos mais interessantes.
Dog House (Fonte da imagem: Reprodução/Popsci)
A casinha high-tech conta com painéis solares para reter calor, deixando o ambiente sempre em temperatura agradável. O painel também retém energia capaz de iluminar o ambiente com lâmpadas de LED, controladas pelo dono em sua residência.
Para que a chuva não entre, o teto é todo coberto com uma película de polietileto e um líquido impermeabilizante chamado EPDM. Para completar, nada melhor do que uma câmera de segurança Wi-Fi que funciona com detecção de calor ou movimento, deixando o cão sempre bem cuidado pelos donos.

Esquentando a cama

Agora, se você não pode construir uma casa tão moderna para o seu cão, melhor deixar a cama dele quentinha. O Universal Bed Warmer é um tapete que pode ser colocado logo abaixo da cama do animal, esquentando toda e extensão como um bom lençol térmico.
Bed WarmerEsquente o bichinho (Fonte da imagem: Reprodução/Pet Technology Store)
O equipamento usa pouca tensão, similar às luzes noturnas colocadas nas tomadas dos quartos infantis, para controlar a temperatura. O ajuste do calor é realizado automaticamente, de acordo com a situação.
Além disso, a Bed Warmer ainda traz uma camada extra de espuma especial para garantir o conforto do bichinho. Para maior segurança, o fio que leva o equipamento para a tomada conta com camadas extras de borracha, resistentes a “mastigadas”.

Supercoleira

Quem já levou um cachorro grande para passear sabe que a tarefa não é nada fácil, ainda mais se um gatinho resolve aparecer do outro lado da rua. Em vez de usar os “enforcadores”, que prejudicam o animal e trazem dificuldade para ele respirar, fique com uma opção mais tecnológica.
Supercollar (Fonte da imagem: Reprodução/Taylor Gifts)
A “Supercollar” é uma coleira inteligente, capaz de aguentar trações de mais de 45 quilos. A grande vantagem é que o equipamento é retrátil, portanto pode ficar no pescoço do seu animal o tempo todo e facilitar a vida de quem passeia com ele todos os dias.
Feita em aço e borracha, a supercoleira conta com um metro de comprimento e deixa seu animal bem perto, o que facilita o controle das ações do bichinho. O equipamento é vendido nos Estados Unidos por US$ 40,00 (cerca de R$ 65,00).

Tigela diferente

Outra coisa que não pode faltar para seu animal de estimação é uma boa tigela para apreciar a comidinha diária, ainda mais quando ela é inteligente. A petPod libera não apenas comida, mas medicações em intervalos de tempo determinados, o que traz muito mais tranquilidade para você.
petPodTigela configurável (Fonte da imagem: Reprodução/Pet Technology Store)
Feita para cães e gatos e com espaço de 160 ml, a petPod traz um display LCD flexível no qual você pode programar a abertura das duas portas, o que permite uma organização melhor dos alimentos e remédios que ele deve consumir.
Além disso, o aparelho conta com um indicador de bateria e é feito com materiais de alta resistência, algo realmente necessário quando os bichinhos estão com fome. O fabricante garante três anos de garantia pela “bagatela” de cerca de 130 reais.

Já para o banho!

Dar banho em cães (e em gatos, principalmente) é uma verdadeira batalha, ainda mais se o bichinho não suporta água. Para resolver o problema, o empresário francês Romain Jarry criou a Dog-o-Matic, uma máquina feita especialmente para a higiene do seu bichinho.
A engenhoca segue a mesma linha das lavanderias de roupas existentes principalmente nos Estados Unidos e Europa. Basta colocar o dinheiro no compartimento específico e iniciar o processo, selecionando o “ciclo” de lavagem com secagem ou não.
Dog-o-Matic (Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)
Segundo o fabricante, o banho demora apenas alguns minutos e não estressa o animal. O preço da “faxina” depende do porte do cão (gatos pagam o valor mais barato), variando em média de 30 a 80 reais.
Enquanto os outros equipamentos melhoram a vida dos animais, esse banho forçado não parece lá muito confortável para o bichinho, por mais que o fabricante diga o contrário. No entanto, se você pensar que a vida de um vira-lata de rua é para lá de complicada, quem sabe um banho mensal nessa máquina não vale toda a mordomia atual de morar em uma casa equipada com gadgets para lá de tecnológicos.

http://www.tecmundo.com.br/11551-animais-tunados-as-tecnologias-que-estao-mudando-a-vida-dos-seus-bichinhos.htm

26 de out de 2011

Dejetos de bichinhos de estimação são usados para iluminar um parque.


Passear com o cachorro pelas ruas da cidade geralmente significa que o bichinho vai deixar seus dejetos no local e prejudicar alguém que pisar ali. Entretanto, ao buscar uma solução para esse problema, o artista Matthew Mazzotta, de Cambridge conseguiu encontrar uma alternativa bastante ecológica e eficaz: obter energia das fezes dos animais.
Conversor de energia
O "aparelho" inventado foi batizado de "Park Spark" e colocado em um parque. Ele consiste em dois galões de 500 litros de óleo conectados a uma antiga luminária de gás. Assim que os animais se aliviam, os donos pegam os dejetos e colocam no tanque. Depois, giram uma roda que mistura aquilo com água e resíduos.
Com os resíduos, é gerado o gás metano, que chega à luminária e é queimado para gerar luz. A quantidade de dejetos necessária para abastecer o tanque não é informada, mas qualquer movimentação de cachorros dentro do parque já deve ser suficiente.






O projeto foi possível com um investimento de 4 mil dólares do Instituto de Tecnologia de Massachusetts. O criador, Matthew Mazzotta, diz que teve a ideia quando lembrou que, na Índia, as pessoas utilizam o gás metano proveniente de dejetos para cozinhar comida.
A ideia de usar o gás metano não é nenhuma novidade. Em Bristol, na Inglaterra, foi lançado um New Beetle que é movido a dejetos humanos. Você pode conferir mais detalhes sobre ele no artigo "Carro movido a dejetos humanos é uma alternativa ecológica


GUARDA CHUVA PARA CÃES :dogbrella



Não deixe seu melhor amigo em casa nos dias de chuva e faça os outros cãezinhos morrerem de inveja!

Ideal para cachorros de pequeno porte;
Fabricado em material transparente que permite visão mútua entre o dono e o animal;
Guia que impede que o animal saia do Dogbrella;
Este guarda-chuva impermeável protege o cachorro pequeno, permitindo ao dono passear com ele em tempos de chuva. O guarda-chuva de 75 cm de diâmetro é feito de polipropileno transparente, que protege da chuva e granizo, permitindo uma visão irrestrita do seu companheiro de caminhada. Na ponta do guarda-chuva, há ganchos para a coleira do seu animal, impedindo que ele se afastasse para além da proteção do guarda-chuva. Possui um resistente eixo em aço inox e as costelas com um cabo de plástico branco. Coleira para cães 10 kg e menos de 50 cm de comprimento.




http://www.top501.com.br/prod,idloja,17460,idproduto,2774578,dogbrella---guarda-chuvas-p--cachorros---hammacher-schlemmer

Saiba quando seu cachorro deve entrar na dieta


Dieta não é só coisa de humano. Cachorro também precisa fazer regime de vez em quando para entrar em forma.

Seu cão pode estar engordando sem você perceber, por isso fique atento a algumas dicas que te fará notar se seu bichinho de estimação está com problemas e, aqui, saiba como solucioná-los.

Fabrício Lorenzini, médico veterinário do Hovet (Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi), explicou que olhar a lateral do cão é fundamental para saber se seu pet está com o peso adequado.

- O cachorro é considerado normal quando suas costelas não estão visíveis na lateral, mas são facilmente sentidas quando apalpadas. O cão deve ter o corpo em formato de ampulheta, ou seja, deve ter a circunferência mais fina na região da cintura. Qualquer alteração nestas características pode ser sinal de sobrepeso.

Mesmo com estas dicas é essencial que o cachorro seja acompanhado regularmente por um veterinário, pois só um médico especializado poderá diagnosticar um caso de sobrepeso ou até mesmo obesidade.

Como no caso do IMC (índice de massa corporal) humano, os animais também têm uma escala que define os padrões de normalidade do peso. Geralmente, 15% do peso de um cachorro normal representam a quantidade de gordura, números maiores que este são um sinal de alerta.

Um animal com sobrepeso pode ter diversos problemas de saúde, como explica Fabrício.

- O excesso de peso pode acarretar problemas nas articulações do cachorro, no trato pulmonar, como ronco e dificuldade de respirar, problemas cardíacos, diabetes e pesquisas recentes mostram que obesidade pode causar câncer nos animais.

Para os bichos que estão acima do peso, os tratamentos mais adequados são dieta e atividade física, em especial a hidroterapia. 
O veterinário Fabrício detalha o que se deve fazer quando seu cão tem que entrar na dieta.

- Hoje existem no mercado diversas rações especiais para animais em dieta, mas o mais indicado é procurar um veterinário especialista em endocrinologia que prescreva um plano alimentar para o seu animal.

É essencial evitar dar qualquer tipo de alimento para o cachorro que não seja a ração (ou a alimentação indicada pelo veterinário), mesmo que a carinha de tristeza do bichinho parta seu coração.

Nos casos mais extremos em que o cachorro é considerado obeso, o tratamento é o mesmo: dieta e atividade física, pelo menos no Brasil, onde os medicamentos para redução de peso são proibidos.

Fonte: R7


19 de out de 2011

Animais: Construindo uma Boa Imunidade


Durante a gestação ocorre a transferência de anticorpos maternos para a circulação dos fetos através da placenta e logo após o nascimento os bebês recebem uma nova carga de anticorpos através do colostro, que é o primeiro “leite” produzido pela mãe.


O colostro é produzido pela mãe durante aproximadamente 48 horas, e somente durante as primeiras 48 horas após o nascimento, o intestino dos bebês tem a capacidade de absorver esses anticorpos; após esse período os anticorpos presentes no leite materno terão ainda uma ação protetora local, na mucosa de todo o trato digestivo. Essa imunidade mantém os bebês protegidos enquanto eles passam a desenvolver uma resposta imunológica própria, processo que é gradativo e lento.


No início da vida a capacidade de resposta aos estímulos é muito pequena, porém a imunidade recebida da mãe os mantêm protegidos, e com o passar do tempo essa capacidade aumenta até atingir o seu máximo ao redor dos 4 meses de idade, o que, biologicamente, corresponde a época de início da troca dos dentes – somente nesta época, o animal, desde que seja imunocompetente, passa a ter resposta imunológica máxima.


A vacinação consiste num método de estimulação do organismo através da introdução de agentes causadores de doenças na forma morta ou inativada, ou modificados, de forma que perderam a capacidade de causar as doenças.


A resposta vacinal é muito pequena em animais mais novos, tornando--se cada vez maior com a idade. Isto faz com que a proteção conferida pelas vacinas seja gradativamente “construida”.


Por serem produtos biológicos, as vacinas tem que ser fabricadas com muito critério e qualidade, caso contrário poderão não estimular a imunidade do animal, ou até mesmo causar problemas de saúde... Além disso, devem ser rigorosamente mantidas sob refrigeração, a temperaturas constantes, nem muito elevadas, nem muito baixas – as vacinas não podem ser congeladas, nem permanecerem fora da geladeira por mais do que 15 minutos em climas quentes, ou 30 minutos em climas frios.


Deve-se dar especial atenção ao estado do animal ao receber as doses de vacina – quando o animalzinho estiver doente, adoentado ou convalescente, ele não deve ser vacinado, pois poderá não responder adequadamente à vacinação, ou pior ainda, a doença contra a qual o seu corpo estava lutando acaba por se manifestar, pois as vacinas levam a alterações imunológicas transitórias durante cerca de, 24 a 48 horas após a sua aplicação.


Também não é indicado vacinar e operar o pet no mesmo momento, bem como vaciná-lo durante quaisquer tipos de tratamentos, tópicos, orais ou injetáveis, com corticóides, já que estas situações inibem o sistema imunológico e é possível que bloqueiem a reação vacinal...


Assim tentamos manter os pequenos mascotes com “uma saúde de ferro”, imbatíveis... E saúde e alegrias são quase sinônimas!!!
Barbara Catharina Hellebrekers
Bichos de Bigodes Veterinária

http://www.cachorrada.com.br



10 de out de 2011

Saiba quais cuidados você deve ter ao levar seu animal ao pet shop

/Cuidados em pet shop e clínicas veterinárias
É cada vez mais comum notarmos uma ou outra inauguração de pet shops e clínicas veterinárias pelas cidades brasileiras, mas será que todos esses estabelecimentos estão preparados para receber o seu animal de estimação e atendê-lo de forma satisfatória?
Seja um cidadão vigilante e atente-se a algumas regrinhas básicas que esses tipos de estabelecimentos devem seguir.
O pet shop deve ter um médico veterinário credenciado pelo CRVM como responsável técnico do estabelecimento.  Imagine se o seu bichinho é levado para ser tosado e acaba sendo ferindo? Somente um médico veterinário poderá prestar o socorro necessário, por isso é tão importante ter um responsável no local.
- O pet shop deve ser limpo, bem iluminado e não deve apresentar odor de fezes ou urina.
Os pisos e paredes de pet shops devem ser revestidos por material lavável e impermeável (vale para clínicas e consultórios).
Rações devem ser acondicionadas em lugares em que não haja contato com o chão (de preferência sobre estrados) e afastadas de paredes (para evitar umidade). E rações só podem ser comercializadas em embalagens fechadas. Perto da minha casa, existe uma loja que vende produtos para animais, como o bairro é simples, o dono vende ração a granel, mas ao invés de deixar o pacote aberto, ele embala pequenas quantidades de rações e depois lacra essas pequenas embalagens. Boa alternativa para lojas em bairros de periferia.
O local para banho e tosa deve ser limpo e bem arejado, não pode haver nenhum acúmulo de pelos nesse ambiente. Os pisos e paredes devem ser revestidos por material lavável e impermeável.
- Os materiais para tosa (máquina, pentes, escovas e tesouras) devem estar sempre limpos, sem acúmulo de pelos e devem ser lavados a cada uso.
- Toalhas devem ser esterilizadas e de uso individual.
- O estabelecimento deve oferecer alojamento adequado e individual para cada animal atendido. Respeitando sempre o porte e especial do bichinho.
- Clínicas e consultórios veterinários devem ser limpos, bem iluminados e ter boa ventilação.
- Os profissionais devem usar uniformes e luvas descartáveis tanto para um simples atendimento quanto para um exame mais complexo.
Todos os materiais usados em clínicas e consultórios para tratamentos, curativos e exames devem ser descartáveis.
- Os equipamentos utilizados pela equipe médica veterinária devem apresentar bom aspecto de conservação e limpeza, além de serem devidamente lavados e esterilizados a cada uso.
Somente médicos veterinários podem receitar remédios, aplicar injeções ou vacinas.
É muito importante que o proprietário de animais de estimação esteja atento ao ambiente em que ele compra o alimento do seu cão ou o local em que o animal toma banho e é tosado. Siga as dicas e se possível, denuncie estabelecimentos que estejam descumprindo algumas regras básicas de saúde e vigilância sanitária.

Lista dos dez livros sobre cachorros mais vendidos de 2010


Confira a lista dos dez livros sobre cachorros mais vendidos de 2010:
Cachorros FalamA Cabeça do CachorroBrincando Com o Seu CãoSnoopy ExtraordinárioO Filhote PerfeitoCães Educados, Donos FelizesQuem Soltou o Pum?Por Que O Elvis Não Latiu?Snoopy: Primeiro de AbriPoemas que Latem ao Coração!

1. Cachorros Falam
Entenda a Linguagem Corporal dos Cães
Sophie Collins
Ediouro
2. A Cabeça do Cachorro
O que o seu amigo mais leal vê, fareja, pensa e sente 
Alexandra Horowitz
Best Seller
5. O Filhote Perfeito
Adestramento Carinhoso para Educar e Treinar Cães de Todas as Raças
Gwen Bailey
Cms
6. Cães Educados, Donos Felizes
Use os Segredos do Encantador de Cães para Transformar Seu Cão e Sua Vida
Cesar Millan
Verus Editora
10. Poemas que Latem ao Coração!Os Mais Belos Poemas Sobre Cães
Ulisses Tavares (Org.)
Nova Alexandria
Fonte: Folha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga-me no Twitter

Follow babyandfamily on Twitter