24 de mai de 2011

Coceiras...e como coça....problemas dermatologicos

Minhas andanças pela net achei esse artigo interessante e útil
Um exemplo de alergia clássica é a que se desenvolve em volta do focinho, avisa veterinária


EXCLUSIVO | SEU cachorro começa a se coçar sem parar. Depois de poucos dias, ele já possui várias partes da pele machucadas e sem pêlo. Na busca por uma resposta para o problema, você comenta com um amigo (que não é veterinário) e logo surgem várias soluções. Afinal, se o cachorro do vizinho parou de se coçar depois de usar um certo xampu, por que isso não poderia solucionar o problema do seu melhor amigo?
PARA a médica veterinária Alessandra Keidann, do Bolicho do Bicho, nem sempre a razão da coceira do cachorro da vizinha tem a mesma causa do seu pet. O raciocínio parece lógico (e até simplista), mas quantos de nós não tentamos resolver esse tipo de problema sozinhos? “Não sei por que, mas as pessoas acham que o mesmo remédio trata qualquer coisa. Afinal, quem nunca tentou tratar de um simples arranhão até uma frieira com Nebacetim?”, brinca a veterinária.
TENTATIVAS frustradas
ESSAS várias tentativas de tentar resolver os problemas dermatológicos podem só piorar a situação. “Elas vão criando uma resistência e um labirinto que muitas vezes é difícil até para um bom médico veterinário chegar ao fim”, adverte Alessandra. Sendo assim, se o seu cachorro ficar com a pele vermelha, tiver casquinhas, bolhas, manchas, se coçar ou qualquer outra coisa estranha na pele, Alessandra avisa: “antes de passar qualquer coisa, vá ao veterinário”. Para que você já vá preparado ao consultório, saiba que as principais doenças dermatológicas em cães são de origem bacteriana, fúngica ou alérgica.
CONFIRA com a médica veterinária Alessandra Keidann qual é o procedimento mais comum nesses casos:
SUSPEITA de alergia
Um exemplo de alergia clássica é a que se desenvolve em volta do focinho. Caso o veterinário nesta primeira consulta suspeite de uma alergia, ele fará testes com seu pet e você precisa colaborar com isso. O animal pode ser alérgico a muitas coisas, como o potinho da ração, o tapete da sua sala ou até mesmo a ração que ele vem comendo. E aqui cabe uma dica: ficar trocando toda hora de ração é um dos principais motivos para o desenvolvimento de alergia alimentar. Se não houver uma razão justa para trocar a ração do seu pet, mantenha-a por toda a vida, trocando apenas de filhote para adulto e depois para idoso.
ALERGIA à pulga existe?
Os cães podem ter alergia a pulga e as lesões se manifestam de uma forma bem clássica, como lesões simétricas na região posterior (dorso, patas e abdômen). A reação é causada por substâncias irritantes presentes na saliva da pulga e realmente só ocorre em alguns animais que tem mais sensibilidade a esta substância (variação genética). Dependendo do cão, poucas pulgas já causam lesões consideráveis.
CONTAMINAÇÃO por microorganismos
Neste caso, o veterinário irá coletar material (exija isso) para determinar exatamente quais são estes microorganismos e qual o medicamento mais adequado ao tratamento. Tratar com um remédio que “cura tudo”, como se fazia antigamente, já não é a opção mais utilizada, principalmente por causa do desenvolvimento de resistências. E o mais importante neste caso é que você, proprietário, faça o tratamento sem pular ou atrasar aplicações, pois a doença pode voltar com mais força.

fonte caninablog.wordpress.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga-me no Twitter

Follow babyandfamily on Twitter